• GeoAmbiental Jr.

A Importância dos Insetos

Equilíbrio dos ecossistemas


Quando se ouve falar em insetos, o que costuma vir à mente são animais "nojentos" e "asquerosos", como baratas, moscas e pernilongos, e as coisas ruins associadas a eles, como sujeira e inúmeras doenças. De certa forma, eles fazem jus a essa reputação, pois trazem muitos danos à população, seja como transmissores de doenças como dengue, leishmaniose, malária, febre amarela e elefantíase, ou causando sérios danos à agricultura.


Por outro lado, quando nos referimos aos insetos, estamos falando do mais diverso grupo de organismos na história do planeta. Calcula-se que existam mais de um milhão de espécies descritas e distribuídas nos diferentes ecossistemas. E segundo as estimativas, é possível que ainda existam entre 2,5 e 10 milhões de espécies a serem descobertas. Além disso, registros fósseis apontam que os insetos surgiram há mais de 380 milhões de anos (no Período Carbonífero), indicando que eles estão entre as primeiras formas de vida terrestre.


Estão em todos os habitats, exceto no mar, são muito abundantes, vivendo no solo, nas plantas, em água salobra e doce e, inclusive, sobre outros animais. Seu ciclo de vida é curto, mas em compensação multiplicam-se rapidamente


Apesar da maior atenção aos prejuízos que os insetos causam, a maioria das espécies é benéfica para o homem e é extremamente importante para o meio ambiente.


Os insetos não são os "vilões" da história. Muito pelo contrário. Se retirássemos todos os vertebrados (anfíbios, répteis, aves e mamíferos) do planeta, os ecossistemas continuariam a funcionar. Entretanto, isso não aconteceria sem os insetos, pois a sobrevivência dos diferentes ecossistemas, e até dos humanos, depende das inúmeras funções desempenhadas por eles.


O papel dos insetos no meio ambiente e na sociedade


Alguns insetos produzem substâncias úteis para o homem, como o mel, a cera, a laca e a seda.

As abelhas e os bichos-da-seda têm sido criados pelo homem há milhares de anos e pode-se dizer que a seda afetou a história da humanidade, através do estabelecimento de relações entre a China e o resto do mundo.

Em alguns lugares do mundo, os insetos são usados na alimentação humana, enquanto em outros são considerados tabu.

As larvas da mosca doméstica eram usadas para tratar feridas gangrenadas, uma vez que elas apenas consomem carne morta e este tipo de tratamento ainda é usado.

Além disso, muitos insetos, especialmente os escaravelhos, são detritívoros, alimentando-se de animais e plantas mortas, contribuindo assim para a remineralização dos produtos orgânicos.


 

Ao realizar o transporte e enterro dos excrementos que se utilizam, acarretam a aceleração do processo de ciclagem dos nutrientes, além de promoverem a remoção e a reentrada de matéria orgânica no solo, consequentemente, melhoram a aeração do solo, tornando-o mais fértil.


Outra razão da importância dos insetos é que muitos deles são insetívoros, ou seja, alimentam-se de outros insetos, ajudando a manter o seu equilíbrio na natureza.

Para qualquer espécie de inseto daninha existe uma espécie de vespa que é, ou parasitoide ou predadora dela. Por essa razão, o uso de inseticidas pode ter o efeito contrário ao desejado, uma vez que matam, não só os insetos que se pretendem eliminar, mas também os seus inimigos.


Os principais benefícios dos insetos:

  • Produção de mel;

  • Produção de seda;

  • Decomposição orgânica;

  • Cadeia alimentar;

  • Controle biológico;

  • Polinização das plantas;

  • Impacto ambiental;

  • Bioindicador;

  • Entomologia forense.






FONTE: Importância dos insetos: Entomologia, Ecologia e Zoologia - Biólogo (biologo.com.br)


A importância dos insetos no equilíbrio dos ecossistemas - ACidadeON


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo