• GeoAmbiental Jr.

Camada de Ozônio

Por não estar tão presente na camada da atmosfera onde vivemos, o ozônio só foi descoberto no século 19, após um experimento com descargas elétricas. A partir da indução de uma corrente elétrica na água, o ar adquiriu um cheiro peculiar, atribuído então ao gás ozônio, com o nome derivado do grego “ozein”, que significa “cheiro”.


O principal agente que compõem esta camada é o O3 ou ozônio, que consiste em um gás presente em sua maioria na estratosfera (entre 25 e 30 km acima da superfície da Terra), encontrando-se de forma a estabelecer uma espécie de camada ao redor de todo o globo terrestre. É produzido naturalmente na atmosfera, por meio da absorção de raios ultravioletas (UVA e UVB) que alteram a estabilidade da molécula de oxigênio (aquela que os seres vivos respiram), transformando o elemento em uma forma mais instável, operando de uma forma cíclica onde continuamente se forma e se quebra, compondo o ciclo do oxigênio.

Por conta de sua instabilidade, o gás ozônio é capaz de reagir com diversos metais, tendo um efeito oxidativo sobre eles. Por conta desta propriedade, alguns gases que chegam à estratosfera, como os gases CFC’s (clorofluorcarbonetos) que são artificiais, reagem muito facilmente com o ozônio e permanecem por muito tempo na atmosfera, acabando por se tornar um grande problema após o período da Revolução Industrial onde começou a ser produzido em maior escala.


O cloro se desprende da molécula do CFC e reage com o ozônio, acabando por ser uma das principais causas da destruição desta camada, onde apenas um CFC pode destruir até 100 mil moléculas de ozônio. A grande concentração de gás carbônico que vem aumentando principalmente com as atividades industriais, mas também devido ao uso de automóveis e queimadas intensas, também são outras causas da destruição da camada de ozônio que contribuem diretamente para o fenômeno do Efeito Estufa.



Dia Internacional da Preservação da Camada de Ozônio

Criada pela ONU em 1994, a data é comemorada no dia 16 de setembro em recordação às medidas estabelecidas pelo Protocolo de Montreal, que compromete os países a substituir as substâncias que demonstrarem ser responsáveis pela destruição do ozônio.


A data tem por objetivo a conscientização pela proteção desta camada que é essencial para preservar a vida no planeta da radiação ultravioleta, já que o ozônio é o único gás que filtra a radiação ultravioleta do tipo B, responsável por causar doenças como o câncer de pele, mas também por sintetizar vitaminas como a vitamina D. Chegam a absorver cerca de 99% dos raios ultravioletas, portanto, apenas 1% do que é emitido pelo sol já ocasiona problemas de pele graves.


Portanto, é importante lembrar o que cada um pode fazer para preservar esta estrutura terrestre tão importante para a vida:

  • Consultar na embalagem se o aerossol que você usa possui o gás CFC na composição;

  • Descartar equipamento de refrigeração (freezers, geladeiras e ar-condicionado) corretamente;

  • Faça uma manutenção periódica dos seus eletrodomésticos de refrigeração;

  • Opte por utilizar meios de transporte coletivos ou que não emitam gases sempre que possível;


Lembre-se que todos os produtos industrializados produzem no processo alguma quantidade de gases do efeito estufa, então faça sempre o uso do consumo consciente e responsável e busque cada vez mais diminuir sua pegada de carbono!!



Fontes:

O que é a camada de ozônio? [imagem]

16 de setembro: Dia Internacional da preservação a camada de ozônio

Atmosfera em transformação: o ozônio e os CFCs, certezas e incertezas


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo