• GeoAmbiental Jr.

Impactos Ambientais das Festas de Fim de Ano


As festas de fim de ano passam, mas os impactos ambientais que elas causam ficam. Na manhã do dia 1 de janeiro de 2020 praticamente todas as praias do Brasil amanheceram com toneladas de lixo deixados por turistas de todo canto do país.

A hipocrisia, a irresponsabilidade, a falta de ética e consciência do brasileiro ainda prevalece, virada de ano atrás de virada de ano, sempre a mesma história. Ficamos indignados com o governo e todos os desastres “naturais”, mas chega no Réveillon, não conseguimos fazer a nossa parte.

Só para termos uma noção da proporção de lixo que causamos nessa época: Na praia de Copacabana no Rio de Janeiro, um dos cartões postais mais bonitos da cidade, foram descartados 350 toneladas de resíduos; em Balneário Camboriu, Santa Catarina, foram precisos 16 caminhões de lixo para limpar os 6 km de praia; na Orla de Santos foram produzidos 113,5 toneladas de detrito; em Recife nas praias de Boa Viagem e Pina, foram recolhidos 62 toneladas de dejetos; no Ceará, os banhistas deixaram como “presente” para o começo de ano cerca de 80 toneladas de lixo na praia de Iracema; e assim persistiu por todo o país, em todos os lugares, seja litoral ou não, o número de lixo gerado nessa época vai muito além que o comum, prejudicando todo o ecossistema local e formas de vida marinha.

De acordo com o site da Engeplus,

“Além de impactar as espécies marinhas, os resíduos descartados nas praias também interferem na vida dos banhistas, que podem se ferir com determinados objetos. A sujeira também reduz a balneabilidade, que é o índice usado para verificar a qualidade da água destinada à recreação. Desse modo, ela se torna imprópria para o banho, podendo gerar contaminação por doenças de pele. Os prejuízos afetam ainda a economia dos municípios, que precisam aumentar as despesas com a limpeza das praias e perdem a receita com o turismo. No setor da navegação e nas atividades pesqueiras, a produtividade tende a diminuir devido à morte dos peixes e à poluição dos oceanos.”

Sejamos conscientes de nossos atos e saibamos aproveitar as belezas naturais que temos em nosso país com amor e respeito ao meio ambiente.


Autora: Leandra Jardim.

Fontes: ESTADÃO. Praias, lixo e virada de ano: Educação vai muito mal. Disponível em: <https://marsemfim.com.br/praias-lixo-virada-de-ano-educacao-vai-muito-mal/>. Acesso em: 06 jan. 2020.

ENGEPLUS. Lixo jogado nas praias gera impactos ambientais, econômicos e prejuízo aos banhistas. Disponível em: <http://www.engeplus.com.br/noticia/ambiente/2019/lixo-jogado-nas-praias-gera-impactos-ambientais-economicos-e-prejuizo-aos-banhis> Acesso em: 06 jan. 2020.


(18) 3229-5412 

ACOMPANHE NOSSAS REDES SOCIAIS 

  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle