• GeoAmbiental Jr.

Medidas que podem ser tomadas para reduzir a geração de lixo

A quantidade de lixo gerada no Brasil não para de crescer, como mostram dados fornecidos pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). Em 2015, foram geradas 79,9 milhões de toneladas de lixo em todo o País, número 1,7% maior do que o gerado em 2014. Esses números se tornam ainda mais alarmantes quando os problemas causados pelo excesso de lixo são evidenciados. A poluição oceânica tem como "estrela" a Ilha de Lixo do Pacífico. Ela está localizada entre a costa da Califórnia e o Havaí e estima-se que ela tenha 80 mil toneladas de lixo plástico que ocupe 1,6 milhão de quilômetros quadrados. Além disso, a poluição por microplásticos, partículas menores provenientes da degradação do plástico, já nos afeta. A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma em relatório que os microplásticos já são onipresentes no meio ambiente e foram detectados até na água potável, tanto de torneira quanto engarrafada. O relatório ainda diz que este tipo de poluição tem potencial de perigo à saúde humana.

No entanto, existem medidas que podemos tomar para que haja uma diminuição da nossa emissão de lixo que, aliada a medidas mitigantes, podem, com sorte, diminuir esse problema.

Analisar o seu lixo é um bom primeiro passo para começar a lidar com o problema. Através disso é possível identificar qual o tipo de lixo que você gera em maior quantidade e com esse conhecimento tomar medidas para reduzir tal. Se grande parte do seu lixo for orgânica, por exemplo, a solução é desenvolver o hábito da compostagem. Se embalagens plásticas são o seu problema, talvez você deva considerar fazer suas compras a granel. Lembrando que a prioridade deve ser dada a não gerar lixo sempre que possível, mas caso isso não aconteça, a reciclagem é uma boa última opção pois evita que esse material vá para um aterro sanitário.

O Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos funciona de forma semelhante e é destinado a empresas. É um documento técnico que indica a tipologia e a quantidade de resíduos e indica as formas ambientalmente corretas para o manejo nas etapas de geração, acondicionamento, transporte, transbordo, tratamento, reciclagem, destinação e disposição final. O PGRS geralmente é exigido pelo órgão ambiental municipal e é obrigatório para diversas empresas como consta na Lei Federal nº 12.305/2020. Essa consultoria é realizada por nós da Geoambiental Jr., para mais informações, preencha os campos abaixo!



(18) 3229-5412 

ACOMPANHE NOSSAS REDES SOCIAIS 

  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle