• GeoAmbiental Jr.

Saúde Mental x Meio Ambiente

No mês mais amarelo do ano chamamos a atenção para a relação entre saúde mental e meio ambiente.

Não há dúvida que o meio ambiente ecologicamente equilibrado, tal como é previsto na Constituição da República, é também um meio ambiente que deve proporcionar, a todos os seres humanos, uma vida saudável e livre de pressões angustiantes.

O ambiente pode influenciar, positiva ou negativamente, o bem-estar mental das pessoas. Os efeitos de nossas mudanças climáticas - incerteza econômica, insegurança no emprego, padrões climáticos extremos e voláteis e deslocamento - também influenciam a saúde mental.

A poluição do ar, entre outras ameaças ambientais, é particularmente prejudicial, tanto fisicamente - por danos aos pulmões, coração etc. - quanto mentalmente. Na atualidade, existem evidências crescentes de uma ligação entre certos poluentes do ar e doenças mentais, como depressão, demência, ansiedade e suicídio.

É importante lembrar que boa parte dos quadros patológicos aqui referidos, são desencadeados por fatores ambientais, decorrentes da vida atual nas grandes cidades, refletindo-se, portanto, em verdadeiro impacto ambiental.

Os efeitos positivos do contato com áreas verdes foram observados em relação à longevidade, doenças cardiovasculares, obesidade, saúde mental, qualidade do sono, recuperação de doenças e desfechos de natalidade. Vale lembrar que muitas das informações foram tiradas de pesquisas europeias ou norte-americanas, já que ainda não existem dados nacionais.

O impacto do espaço verde sobre a saúde é cada vez mais reconhecido. A manutenção das áreas verdes urbanas sempre foi justificada pelo seu potencial em propiciar qualidade ambiental à população. Ela interfere diretamente na qualidade de vida dos seres por meio das funções sociais, ecológicas, estéticas e educativas que elas exercem para amenização das consequências negativas da urbanização.

Se a sociedade reconhecer que a ansiedade, o pânico, o estresse pós-traumático são, em maior ou menor grau, resultados do meio ambiente em que se vive, a questão passa a ter conotação não mais individual, mas social. É o primeiro passo para afastar a categorização já distante, e alcançar a solidariedade que aproxima, constrói e, acima de tudo, cuida.

FONTES:

Cuidar do meio ambiente colabora com a saúde mental (unep.org)

jussara_maria_leal_de_meirelles.pdf (publicadireito.com.br)

Exploração de problemas de poluição do ar no2 e PM2.5 usando dados de alta resolução em crianças com sede em Londres de um estudo de coorte longitudinal do Reino Unido - ScienceDirect

D:\BACKUP - MARCIA\ARQUIVOS\201 (researchgate.net)


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo